O futuro dos metais

O FUTURO DOS METAIS - VANTAGEM COMPETITIVA ATRAVÉS DE INOVAÇÕES PIONEIRAS

Sua estratégia de investimento tem que atender às demandas do mercado e corresponder às tendências tecnológicas atuais, além de preparar sua empresa para os próximos desafios. A escolha do parceiro certo faz toda a diferença.

Na Primetals Technologies, estamos sempre observando as tendências — e não apenas as tendências tecnológicas — dentro e fora da indústria dos metais. Analisamos continuamente o que acontece nos mercados para antecipar as necessidades futuras de nossos parceiros e os desafios que enfrentarão. Ao fazer isso, identificamos atualmente três áreas que moldarão e transformarão a indústria siderúrgica nos próximos anos e décadas: a Produção de Aço Verde permitirá que o setor supere os desafios ambientais e a pressão regulatória. A crescente demanda por aços de alta qualidade exigirá um novo foco nos modelos metalúrgicos on-line e equipamentos excelentes em plantas novas ou modernizadas. E a digitalização será parte inseparável de suas operações com propriedades adaptativas e de autoaprendizagem, derrubando as barreiras tradicionais em processamento de dados e proporcionando benefícios inimagináveis.

 


 

O futuro da produção de metais é sustentável, livre de carbono, seguro, inteligente, e resultará em materiais com propriedades extraordinárias.

Como a indústria dos metais pode se tornar uma indústria com zero resíduos e zero emissões? Quais são as matérias primas com as quais trabalharemos? Como serão as propriedades dos materiais? E qual será o impacto da digitalização e de outras tendências sobre os locais de trabalho e o perfil do emprego?

A Primetals Technologies tem uma visão clara do futuro da indústria dos metais. Sabendo que estas transformações constituem um esforço de longo prazo, nossos pioneiros trabalham para avançar constantemente, tendo definido os quatro principais pilares da inovação:

Produção de Aço Verde

A "Produção de Aço Verde" tornará o processo de produção muito menos intensivo em carbono, à medida que o redutor à base de carbono seja substituído por hidrogênio sob várias formas. As emissões ficarão perto de zero. Os subprodutos serão valorizados e reciclados, sendo os processos executados com a máxima eficiência energética. Exemplos: Forno elétrico a arco Quantum, MEROS (Redução Maximizada de Emissões na Sinterização), ZeroWaste, DSG (Granulação de Escória a Seco) e o Green Button.

Produtos de Alta Qualidade

Os veículos elétricos estão ganhando terreno rapidamente no mercado. Os aços ao silício, aços AHSS (aços avançados de alta resistência) e aços inoxidáveis colocam em destaque o importante papel desempenhado pelo aço nesta indústria nova e dinâmica. A Primetals Technologies possui um amplo portfólio para a produção de aços de alta qualidade: os segmentos Single Roll DynaGap (SRD) para lingotamento contínuo, processo V-AOD (Descarbonetação a Vácuo por Argônio e Oxigênio), sistemas especialistas, Power Cooling, Sistema Automatizado de Inspeção Superficial (SIAS) e a tecnologia idRHa de têmpera de trilhos são apenas alguns exemplos.

Digitalização

A digitalização resultará em plantas e equipamentos totalmente automatizados, o uso de robôs em áreas de trabalho perigosas aumentará significativamente a segurança no local de trabalho, os Sistemas de Monitoramento de Condição (CMS) e a Realidade Aumentada, entre outras coisas, facilitarão as atividades de manutenção. Os processos serão otimizados através da inteligência artificial baseada no Big Data e na Otimização ao longo dos Processos (TPO) baseada em regras. Os defeitos nos produtos finais passarão a ser insignificantes. Alguns exemplos: Controle de Qualidade ao longo do Processo (TPQC), Tecnologia de Manutenção e Ativos (MAT), o sistema robótico Liquirob, a conversão de dados em informações através do m.connect e o portal m.space para a indústria de metais.

Produtividade de Ativos

Com o nosso portfólio de tecnologias para melhoria da produtividade, os processos se tornam mais flexíveis em termos do mix de matérias primas, mais compactos e diretamente interconectados, evitando múltiplas etapas de resfriamento e reaquecimento. Assim, a produtividade dos processos é maximizada. Exemplos: ESP (Produção de Tiras Sem Fim Arvedi), laminação direta de barras com o sistema WinLink, tecnologia idRHa de têmpera de trilhos, Acoustic Expert e CMS (Sistemas de Monitoramento de Condição).


Figura 1 - Planta piloto para granulação de escória a seco | Figura 2 - Segmento SRD para ajuste de rolos simples em lingotamento contínuo | Figura 3 - Portal m.space para a indústria de metais


Leia mais sobre "O Futuro dos Metais" na Metals Magazine