Sistema de Aquecimento Eficiente
Sistema de Aquecimento Eficiente

Sistema de Aquecimento Eficiente

O sistema EHS permite maior eficiência energética na operação de laminação e dá maior flexibilidade à produção.

O Sistema de Aquecimento Eficiente (EHS) é uma solução de planta flexível que maximiza a eficiência do reaquecimento de tarugo através da combinação de diferentes fontes de energia. A rota do processo é adaptada aos padrões de custo local e de disponibilidade de fontes energéticas. O aquecimento elétrico por meio de unidades de indução de alto desempenho permite uma significativa redução na geração de carepa.

 


A Primetals Technologies já instalou ou modernizou mais de 500 laminadores em seis continentes. Estes laminadores constituem referências mundiais em termos de liderança tecnológica, confiabilidade e desempenho.

Sistema de Aquecimento Eficiente para tarugos

O Sistema de Aquecimento Eficiente EHS combina diferentes fontes de energia para reaquecer os tarugos através de uma solução flexível que maximiza a eficiência operacional e minimiza o consumo de energia. A rota de aquecimento dos tarugos é adaptada de forma flexível aos padrões locais de custo de energia e à disponibilidade das várias fontes energéticas. Desde a rota de aquecimento mais convencional utilizando um forno à base de combustível fóssil até o carregamento direto em um forno de indução de alto desempenho para aumento e equalização da temperatura, todas as combinações de carregamento a frio e a quente com combustível fóssil e forno de indução podem ser simuladas pela ferramenta dedicada EHS para definir a rota final ótima.

Ocorre uma geração significativa de carepa durante o processo de aquecimento convencional do tarugo, o que afeta negativamente o rendimento metálico e representa uma perda de produção importante. Com a operação integrada de forno a combustível fóssil e forno de indução propiciada pelo processo EHS, o tempo de permanência do tarugo às diferentes temperaturas pode ser ajustado e controlado de modo a reduzir significativamente a oxidação e a consequente formação de carepa.

O controle de potência e a automação do processo EHS podem ser efetivamente integrados com modelos termo-metalúrgicos avançados disponíveis no laminador, possibilitando o controle da precisão do perfil térmico do material laminado, a compactação do processo e a melhoria da qualidade do produto.

Quer saber mais? Acesse Serviços de Ciclo de Vida​​​​​​​ & Plantas & Soluções Integradas